sexta-feira, 23 de junho de 2017

O Evangelho na casa de Priscila e Áquila

É impressionante como o evangelho estava presente na casa de Áquila e Priscila!
Áquila era judeu, natural do Ponto. Quanto à Priscila, não temos convicção de sua naturalidade.
Estamos falando de um casal hospitaleiro: acolheram o apóstolo Paulo em casa e no trabalho. Acolheram Apolo e o instruíram nas verdades do evangelho. Acolheram a igreja em sua própria casa: em Corinto (1 Co 16.19), em Éfeso e em Roma (Rm 16.3-5).
É impressionante a flexibilidade que essa família tinha para se mudar! Parece que, a partir do momento em que passaram a integrar a equipe missionária de Paulo, a mudança se tornou uma prática. Porém, o que mais impressiona é a forma como estavam conectados à igreja e à obra missionária, pois passaram a tomar as decisões de mudança em função das demandas do reino de Deus. Também vemos a coope­ração deles com a igreja ao identificarem a necessidade de discipulado de Apolo para melhor desenvolver o ministério. E participaram com aqueles que apoiaram Apolo na sua viagem missionária a Corinto.
O evangelho também tornou essa família cooperadora em particular no ministério apostólico de Paulo. Paulo os chamou de cooperadores e os recrutou para um trabalho pioneiro em Éfeso (At 18.18-19). Paulo mencionou que eles eram tão compa­nheiros, que arriscaram a própria vida pelo apóstolo (Rm 16.4).
Uma família transformada pelo evangelho coopera com ele sinalizando as suas virtudes e o seu poder. O evangelho faz isso conosco. Ele nos exorta à prática da hospitalidade, nos lembra de que somos chamados para compartilhar esse tesouro da fé em Cristo e nos leva para onde podemos servir melhor a igreja.
O evangelho já chegou à sua casa, como no exemplo de Áquila e Priscila? E a sua casa já transpira a graça, o poder e as virtudes do evangelho?