quarta-feira, 16 de maio de 2007

Pequenos paradoxos que hão de acompanhar aqueles que creêm

A deliciosa surpresa de encontrar Cristo na minha fraqueza

A beleza na minha desventura que reflete esperança

A graça superabundante no meu sofrimento

A vida que começa na morte


Enviar um comentário