quarta-feira, 5 de julho de 2006

VENHA O TEU REINO

Algumas incoerências acompanham o cristianismo:

  • Proclamamos o senhorio de um Cristo que procuramos fazer dEle nosso servo;
  • proclamamos um amor que ultrapassa o entendimento e odiamos o próximo, fazemos guerras e declaramos que a nós pertence a vingança;
  • proclamamos liberdade enquanto nos mantemos encarcerados pelos nossos pecados e ncupiscência;
  • proclamamos vitória enquanto manchamos nossas vestes sacerdotais;
  • proclamamos avivamento e celebramos um cristianismo cujo o centro é o nosso ego;
  • somos desobedientes, rebeldes e duros de coração, mas cantamos louvores inspirados que lavam nossas almas e nos colocam DIANTE DO TRONO;
  • dizemos conhecer e sermos portadores de uma verdade que duvidamos e negamos diariamente com nosso estilo de vida;
  • declaramos em alto e bom som que fazemos parte de um Reino superior, porém na verdade sonhamos com a edificação de nossos próprios reinos e a perpetuação do nosso nome;
  • queremos mais intimidade, mais poder, mais unção, ser usados e testemunhas, mas não queremos desperdiçar nosso dia numa vida de penitência, arrependimento, contrição e oração; o que queremos é apenas proeminência com a aprovação de Deus;
  • somos inconseqüentes em nossas palavras e proclamamos uma maturidade, que quando procuramos não a achamos.


Essa realidade é triste e me deixa doente

A racionalidade do meu estado me leva ao desespero

O pecado corrói meus membros

A maldade toma forma em mim

A igreja perde sua beleza

E os irmãos não são mais cheirosos

A superficialidade é o resultado mais claro

O vazio e a falta de significado da minha religiosidade grita

Clamo por socorro

Pai ensina me a orar?



Enviar um comentário