domingo, 8 de março de 2009

Um pouquinho de Londres


Hoje eu fui à London City Presbyterian Church. Uma igreja linda, com muita estória e vazia, não havia mais do que 50 irmãos, sendo que destes 5 eram brasileiros e presbiterianos, todos de São Paulo. Mais tarde eu descobri que o templo era Anglicano e a comunidade presbiteriana que havia surgido alugava o prédio. Quase não haviam jovens, o ambiente era escuro, não haviam instrumentos e a liturgia regia o culto.

Para minha alegria, como há muito tempo não ouvia, a pregação era cristocêntrica, consistente e expositiva. A teologia reformada estava presente. Foram lidos dois textos, Genêsis 22 e Mateus 27, o primeiro falava sobre a prova de Abraão e o segundo sobre o sacrifício de Cristo. Minha alma se encheu de esperança ao lembrar-me da fé de Abrão, que quando indagado pelo filho Isaque sobre o sacrifico a ser realizado, com aperto no coração, mas sem hesitar disse: Deus proverá para si um cordeiro, o que Ele realmente efetuo através do Jesus, o Cordeiro perfeito que tira o pecado do mundo.

Durante a mensagem uma advertência fortalecia minha fé, e me animava ainda mais. “Deus não muda! Não adianta tentar que não conseguiremos persuadir o Senhor, Ele não muda. Seus propósitos são eternos, e Ele não se deixará levar pela comoção humana influenciada pelo pecado!” Ao ouvir isso, lembrava-me dos textos bíblicos que ressaltavam a corrupção do coração humano e o quanto ele é enganoso. Minha alma explodiu em alegria, e eu não conseguia me conter. Aleluia! Nossa esperança não está em nós, mas no Deus imutável. Aquele que é poderoso para completar a obra que iniciou. Eu estou convicto disto, nós não podemos barganhar com Deus, somos nós que nos conformamos a vontade dEle e provamos de Suas dádivas, não o contrário, não é a criatura corrompida que sugere ao Todo Poderoso o que seria mais sensato fazer em determinada situação. Mas isso é conversa para outro dia.

Antes do término do culto participamos da mesa do Senhor, literalmente, a ceia ocorreu com todos juntos ao redor de uma mesa. Partimos o pão e tomamos o vinho, relembramos da Nova Aliança e de nossa esperança, Aquele que vem virá e não tardará. Glória ao nosso Deus!

Ao término do culto eu fui passear no Piccadily Circus, Charing Cross, St Jame´s Park, Green Park, Buckingham Palace, e a chuva interrompeu o resto do percurso que eu havia programado. Segue abaixo algumas fotos do passeio.

















Enviar um comentário