segunda-feira, 21 de março de 2011

O exemplo de José frente a tentatção

José era atraente e de boa aparência, e, depois de certo tempo, a mulher do seu senhor começou a cobiçá-lo e o convidou: "Venha, deite-se comigo! "
Mas ele se recusou e lhe disse: "Meu senhor não se preocupa com coisa alguma de sua casa, e tudo o que tem deixou aos meus cuidados.
Ninguém desta casa está acima de mim. Ele nada me negou, a não ser a senhora, porque é a mulher dele. Como poderia eu, então, cometer algo tão perverso e pecar contra Deus?"
As tentações e provações fazem parte da vida cristã. A Bíblia diz que as tentações são resultados das concupiscências dos nossos olhos, dos nossos desejos por algo que não seja correto. Já as provações são decorrentes de situações adversas que nos alcançam, e dependendo da firmeza da nossa fé iremos enfrentá-las com sobriedade resistindo o mal e o sofrimento. O Cristão precisará encarar essas situações com certa freqüência durante a sua vida.

O livro de Tiago nos dá uma dica de como enfrentar o mal. Ele nos encoraja a resistir o diabo de frente, a resistir o mal. Porém resistir algo não significa ficar parado encarando tal coisa, ainda mais quando o assunto é a tentação, a recomendação é que nos comportemos como José, fugindo dela.

Existe mais um conselho bíblico que está diretamente relacionado com a nossa reflexão, e ele diz respeito ao exercício do autoconhecimento. Precisamos desenvolver uma consciência correta daquilo que somos, (Rm 12:3) sem cair no orgulho, e muito menos na autopiedade. De um lado é preciso ter o conhecimento de que nenhuma tentação nos sobrevirá que estará além das nossas forças, e por outro lado, aquele que está em pé deve tomar cuidado para não cair (I Co 10).
Enviar um comentário