quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Emanuel, Deus conosco



Nós estamos a poucos dias do Natal, o dia que celebramos o nascimento de Jesus. E infelizmente essa data tem se tornado bastante comercial e perdido o seu valor. Entretanto, esse é o dia que separamos para lembrarmos-nos de um fato divino e histórico, a encarnação de Deus, a grande salvação de Deus, a luz que ilumina as trevas, o Deus que se faz presente entre nós e tem como plano redimir toda a sua criação.

Eu gostaria de convidá-los para refletirmos sobre a presença de Deus no passado, presente e futuro. Sobre a boa notícia do Salvador, o Deus conosco. E como essa verdade traz gratidão e esperança, consolo e salvação.

Foi assim o nascimento de Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, mas, antes que se unissem, achou-se grávida pelo Espírito Santo. Por ser José, seu marido, um homem justo, e não querendo expô-la à desonra pública, pretendia anular o casamento secretamente. Mas, depois de ter pensado nisso, apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: "José, filho de Davi, não tema receber Maria como sua esposa, pois o que nela foi gerado procede do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados".
Tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor dissera pelo profeta: "A virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe chamarão Emanuel" que significa "Deus conosco".
Ao acordar, José fez o que o anjo do Senhor lhe tinha ordenado e recebeu Maria como sua esposa. Mas não teve relações com ela enquanto ela não deu à luz um filho. E ele lhe pôs o nome de Jesus. Mateus1:18-25
Então, Jesus aproximou-se deles e disse: "Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos". Mateus 28:18-20
Há duas semanas eu fui surpreendido com a seguinte constatação. O evangelho de Mateus inicia relatando o nascimento de Jesus e ao mesmo tempo anunciando a natureza do seu ministério, Jesus será chamado e conhecido pelo nome Emanuel, que é uma palavra hebraica e significa Deus conosco. E no fim do evangelho de Jesus, contado por Mateus, a última frase registrada, nos diz o que Jesus disse aos seus discípulos antes de subir ao céu (ascensão): estou convosco todos os dias até o fim.

Mateus percebeu que a boa notícia é que Deus está conosco em Jesus. Ele queria que seus leitores tivessem a compreensão de que o evangelho não conta apenas à história de um bom homem que viveu, amou e nos serviu de inspiração. Muito mais que isso, o evangelista queria que seus leitores realmente entendessem que Jesus é Deus conosco, entre nós e em nós.

Através do relato de Mateus, podemos perceber que Jesus é o Messias, o Deus conosco anunciado pelos profetas. E o evangelista entendeu que Jesus é o plano perfeito de Deus para trazer redenção a toda criação que se encontra ferida e em total ignorância por conta do pecado. E a perfeição deste plano se dá por 3 fatores:

  1. Quem executa o plano é o próprio Deus. Jesus é Deus encarnado, vivendo e trazendo salvação a nós. O profeta Isaías aunciou que a terra que vivia em trevas contemplaria grande luz, e o apóstolo João testemunha o cumprimento da profecia afirmando: e o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e verdade, e vimos a sua glória. O que João disse foi que a profecia se cumpriu, a luz resplandeceu nas trevas e prevaleceu!
  2. O plano resolve o problema do pecado. Mateus apresenta Jesus dizendo que ele salvaria o seu povo dos seus pecados. O que ele mostra através do relato da vida de Jesus, como Ele cumpriu de forma cabal seu ministério, pagando o preço pelos nossos pecados através do seu sacrifício vicário – substitutivo. Ou seja, em Jesus Deus encerrou de uma vez por todas toda a divida que havia contra nós. O apóstolo Paulo diz que nós que estávamos mortos pelos nossos pecados recebemos vida em Jesus, pois por meio de sua obra, os nossos pecados foram perdoados, tendo sido cancelado todo o escrito de divida que havia contra nós!
  3. O plano inclui o homem no Reino de Deus. Mateus diz que Jesus afirmou categoricamente que toda autoridade lhe foi dada tanto na terra como nos céus, ou seja, tudo está debaixo de suas mãos. E ao mesmo tempo os seus discípulos são comissionados para comunicar esse plano de Deus. Logo, a redenção envolve não somente o perdão, mas também a entrada do homem no reino de Deus, participando de seus valores, e dando a ele a nobre tarefa de comunicar o evangelho deste Reino. O apóstolo Paulo chamou isso de "ministério da reconciliação". Da mesma forma que somos reconciliados com Deus por meio de Jesus, nós somos embaixadores deste Reino comunicando com poder e autoridade essa boa nova de salvação, a mesma que participamos.
Deus conosco não é apenas uma expressão cristã, mas uma verdade que revela a natureza e a realidade da obra de Jesus, o Emanuel. E Natal significa Deus conosco, entre nós. Por isso, sejamos tementes e sábios o suficiente para considerar os ensinos de Jesus contido nas Escrituras.

Enviar um comentário