quarta-feira, 23 de junho de 2010

Metanoia

O tempo parece não ser generoso

Os dias são atropelados pelas semanas

As previsões frustradas

E o atraso se acumula


A pilha de livros a ler aumenta

As notícias aparecem em ritmo acelerado

A distância diminui

E a exigência aumenta


Contratempos

Imprevistos

Acidentes

Tristeza


O conhecimento nunca é suficiente

Só mostra minha insignificância

O conhecimento nunca é suficiente

Só mostra soberba


Vaidade – ausência de significado

Desespero – ausência de esperança

Descontentamento – ausência de realização

Indiferença – ausência de Cristo

A conformação parece inevitável

Que seja com cristo e não com o século

Que seja com o reino dos céus e não com o terreno

Que seja com a compaixão e não com a indiferença


A esperança não confunde

Cristo em nós, a esperança da glória

Não são os tempos, nem a economia

Muito menos a política


A vida não pode ser desperdiçada

Os prazeres passam

O tempo é implacável

A alegria instável

A paz aleatória

O homem um eterno descontente

Mas cristo é o porto seguro

Enviar um comentário