segunda-feira, 28 de junho de 2010

A redenção da sexualidade


A grande questão da filosofia é saber se Deus existe. Se Deus existe isso implica num referencial absoluto, existe um Deus e logo existe um comportamento moral orientado, correto, que deve ser seguido.

Jesus disse que Ele é o caminho, a verdade e a vida, e que ninguém chega a Deus sem Ele (Jo 14:6). Isso quer dizer que para se aproximar de Deus é necessário conhecer a verdade, existe uma verdade e ela é libertadora (Jo 8:32-36), ela possibilita que Deus seja conhecido. Logo, através da verdade a nossa vida pode ser orientada em conformidade com àquilo que Deus é, deseja e ordena que vivamos.

Podemos concluir então que Jesus é a verdade redentora, Aquele que permite ao homem ter a imagem de Deus restaurada, reorientada. A esse processo libertador damos o nome de conversão e resulta na salvação. A salvação de Jesus Cristo é completa, ela nos perdoa da dívida do pecado e restaura em nós a imagem de Deus. E isso implica o homem como um todo, a redenção é de todas as esferas de nossa vida.

Ao ajuntamento daqueles que se aproximaram de Jesus, nós chamamos de Igreja. A Igreja então passou a orientar, animar e admoestar seus membros que sigam os ensinos de Jesus. O apóstolo Paulo por diversas vezes nos exorta a lembrar que em Cristo vivemos uma nova realidade, veja:

O corpo não é para a impureza, mas, para o Senhor, e o Senhor, para o corpo... Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.(1 Co 6:13,19-20)

O corpo deve ser honrado; ceder a lascívia (comportamento desregrado com relação aos prazeres do sexo) é desonra; usar o corpo do outro é desonrá-lo, defraudá-lo reduzindo seu valor.

Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, não com o desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a Deus. (1 Ts 4:3-5)

Paulo continua dizendo qual é a vontade de Deus, a nossa santificação. A santificação envolve o desenvolvimento saudável da sexualidade, que honra o corpo e o próximo, e não se conforma a prática daqueles que não conhecem a Deus. Veja como a sexualidade está diretamente relacionada com a espiritualidade e a vontade de Deus.

Enviar um comentário