segunda-feira, 12 de julho de 2010

Homem e mulher os criou...



Os homens e a as mulheres são diferentes por designo, foram criados diferentes propositalmente por Deus, suas diferenças são evidentes na natureza, bem como na função. Em parte alguma das Escrituras é negada a igualdade espiritual, o valor ou a dignidade de um dos sexos, e embora homens e mulheres sejam diferentes em sua essência, estes elementos essências são modelados segundo a imagem de Deus (Gn 1:27).

Na segunda metade do século passado surgiu um movimento denominado feminista que iria mudar de vez os comportamentos de nossa sociedade. No princípio o movimento evocava boas condições de trabalho para a mulher, a valorização da mulher numa sociedade exclusivamente machista e em certo sentido opressora as mulheres. O sucesso das reivindicações levou o movimente a exigir direitos iguais entre ambos os sexos, e cada vez mais minimizando as diferenças, por fim desenvolveu-se a mentalidade do unissex, negando as diferenças entre os sexos e procurando erradicá-las.

A sociedade mostra-se confusa a cerca do masculino e feminino. Seriam os estereótipos de gênero, dados por Deus a toda sociedade humana (Gn1:27) ou são uma maldição resultante da Queda (Gn 3:16)?

No livro de Efésios (5:22-33) Paulo fala que a mulher deve sujeitar-se ao marido, pois ele é o responsável pela família (5:22-24) e diz ao homem que ele deve amar a sua esposa assim como Cristo amou a igreja e entregou-se por ela. Muitos cristãos acreditam que Paulo está ensinando um conceito de submissão mútua, na qual a mulher se submete ao marido e o mesmo se submete a mulher, pois os dois devem caminhar juntos em dependência e amor.

O termo complementaridade ensina que os homens e as mulheres, embora iguais quanto as posições (Gn 1:27; Gl 3:28), foram criados diferentes (Gn 2:18). Suas diferenças se complementam, umas às outras. Visualize as chamadas fraquezas e forças dos homens e das mulheres fazendo listas delas em colunas. Se você puder dar um valor numérico a cada uma, a soma no fim de ambas as colunas vai ser a mesma. Sejam quais forem os menos e os mais de cada lado da masculinidade e da feminilidade, eles vão se equilibrar. É intenção de Deus que eles sejam o complemento perfeito uns dos outros, de modo que as fraquezas de um e de outro não sejam mais fraquezas, mas complementos que extraem diferentes forças uns dos outros.

Essas diferenças entre o s sexos devem ser valorizadas e estimuladas, deve haver espaço na sociedade e na igreja para a sua manifestação, e não devemos seguir o caminho de erradicá-las, pois elas completam e tornam inteiro o ser humano.
Enviar um comentário